Em outubro do ano passado, foi publicado em nossas mídias sociais o relato de Leandro Martinez, um cadeirante e morador do bairro Humaitá, em São Vicente. Ele convive com a falta de acessibilidade em sua região e buscava solução das autoridades, através do apelo.

Há 4 anos o rapaz foi acometido pela doença ELA (Esclerose Lateral Amiotrófica), que causa fraqueza muscular progressiva, e com isso, se tornou também cadeirante. Desde então, Leandro enfrenta diariamente obstáculos para se locomover com a falta de rampas de acesso em calçadas, bueiros expostos em final de canteiro de passagem, calçadas irregulares, ruas com muitos buracos, entre outros.

São trajetos simples, mas que podem causar acidentes para quem tem algum tipo de deficiência física, para os idosos e até mesmo para quem tem crianças de colo.

“Já estou cansado de pedir ajuda aos órgãos públicos sobre melhora na acessibilidade nas ruas” – desabafa Leandro.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email

Notícias Relacionadas