Crescimento de casos de sarampo preocupam população da Baixada Santista

As prefeituras das cidades da Baixada Santista divulgaram um balanço na última terça-feira (20), apontando 22 pessoas infectadas com a doença. Com a crescente de casos na região, a população deve ficar em alerta quanto à prevenção e sintomas, e buscar ajuda, caso necessário.

O sarampo pode ser prevenido com a vacinação. A primeira dose deve ser tomada aos 12 meses e, depois, reforçada aos 15 meses. De 5 a 29 anos, o Ministério da Saúde recomendada reforço de duas doses da tríplice viral e para adultos de 30 a 49, uma dose.

Quem não tem certeza se tomou a vacina e apresenta sintomas como febre, irritação nos olhos, mal-estar e nariz escorrendo, deve procurar um Pronto Socorro com urgência e realizar exames avaliativos. Por se assemelhar com gripe, muitas pessoas não levam não importância, o que acaba aumentando a gravidade. A principal consequência do sarampo é a pneumonia e, em casos de tratamento inadequado, o paciente pode vir a óbito.

Ela não é uma doença infectocontagiosa, não pode, portanto, ser transmitida por secreções de vias respiratórias. Mas a melhor forma de evitar complicações é se previnir. As cidades da Baixada estão com uma forte campanha de vacinação. Sendo assim, compareça ao postinho com a carteirinha de vacinação é documento e garanta a imunização.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on email
Email

Notícias Relacionadas